Ar-lene*
Ou um respiro em meio ao caos. Como as crianças sentem o luto?
Vivem o tempo do instante. São tormenta, casulo, voo livre de borboleta. Enquanto dura a tempestade, criança não é barca, mas janela. E, na pureza de sua resposta, “é a vida, é bonita e é bonita”, criança é cura.
*Homenagem a Arlene Alves de Souza Rios, vítima de um AVC no dia 1º de abril de 2020. Durante a pandemia da Covid-19, Vovó Nêne virou constelação. 

You may also like

Back to Top