Luz da lua, luz do sol, luz das estrelas, luz de vida. Capturada em tempos diversos, ao longo do dia, ela enquadra o amanhecer, o entardecer, a noite, de todo e qualquer lugar. Em Piumhi ou na Lapinha – interior das Minas Gerais - ou outro ponto do Brasil, a luz em sua maestria, o belo na singeleza dos detalhes. Seria pintura? Quão simples pode ser a realidade? Como bem disse o poeta Caio Fernando de Abreu, “e nessa estrada quero achar gente doce, límpida, verdadeira e disposta. Quero topar com luz, desapego e paz.”

You may also like

Back to Top