Em março de 2020, começamos duas turmas de mentoria na Fotoweb Academy. Ao fim de três meses, encerrou-se o projeto, mas surgiu a vontade de prosseguir, pois a nossa integração e harmonia eram perfeitos e os trabalhos alcançaram um nível muito bom.

Surgiu, assim, a ideia deste livro. Avaliamos juntos essa possibilidade e a disponibilidade de todos. Das duas turmas, fizemos uma fusão, que chamamos de “Passo 2”, para desenvolver esse novo projeto.
A ideia do livro era muito excitante, porque transformava algo que estava sendo desenvolvido somente on-line, em um produto material, um objeto real, como era originalmente o destino da fotografia fotoquímica.

Seguimos então com dez participantes dispostos a empreender esse novo desafio, que tinha características bem diversas do primeiro. Isso porque, enquanto temos fotos editadas apenas no computador, sempre podemos mudar. Mas, quando as fotos são impressas em um livro, não há mais como modificá-las.

É muito curioso como a dimensão deste segundo projeto trouxe uma nova perspectiva para todos. Da mesma forma como durante o processo de mentoria, vimos emergir possibilidades que nem os próprios alunos imaginavam, nesta segunda etapa, vimos despontar um amadurecimento, a uma reflexão que levou os fotógrafos a um novo patamar, a uma nova consciência do seu trabalho.

Muitas vezes, os nossos limites são os nossos maiores aliados. Compactar a própria produção em dez páginas, obrigou-nos a um aprofundamento nas escolhas já feitas e a assunção de uma responsabilidade diferente com o próprio trabalho.
Evitamos a ideia de um tema comum, pois parecia óbvio que os trabalhos destinados a esta publicação deveriam seguir os resultados individuais da primeira mentoria.

O projeto da mentoria é, na verdade, um processo de conscientização, no qual, pela análise e revisão das produções individuais, cada um descobre o melhor caminho a seguir.
Este livro representa, assim, um marco no desenvolvimento fotográfico de cada um dos participantes, e, ao mesmo tempo, um relato de experiências e possibilidades da linguagem fotográfica.
Durante o processo, ocorreram algumas singularidades:
-    quem fotografava somente em preto e branco e desenvolveu um trabalho inteiramente em cor;
-    quem fotografava habitualmente em estúdio, mas resolveu editar o próprio trabalho de rua produzido em anos precedentes;
-    a descoberta de uma vocação e uma sintonia no que era apenas a documentação de uma atividade paralela;
-    quem teve que optar entre linhas de trabalho diferentes para escolher aquela que melhor o representava;
-    quem assumiu posições mais radicais em relação ao próprio trabalho, publicando um ensaio experimental;
-    quem havia renunciado a publicar e encontrou dentro dos seus limites uma nova perspectiva, publicando um trabalho notável.
Como orientador e coordenador deste volume, sinto-me lisonjeado e recompensado em face do resultado alcançado, pois acredito que ele representa algo bem mais profundo e significativo do que um simples exercício de conclusão de curso.

Atualmente, fazer um livro, é uma uma atitude corajosa e necessária. Vivemos cada vez mais no mundo virtual onde tudo é evanescente e as imagens se sucedem como um caleidoscópio em eterna mutação.
O livro, como objeto estático e imutável, traz consigo uma característica de objetividade. Constitui um manifesto de que a fotografia ainda existe no seu caráter contemplativo, na sua profundidade, como um instrumento de conhecimento, reflexões e prospecção, abrindo novos horizontes para quem produz e para quem observa.

Esses dez olhares, tão diferentes entre si, têm em comum o fato de representar um percurso interior, visões de mundo que se expressam por meio da fotografia como forma de contato, interação e comunicação.
Desse ponto de vista, esta publicação é também o documento de um caminho que fizemos juntos. Cada um tem clareza quanto à contribuição preciosa, que teve com os trabalhos uns dos outros, em uma interação harmônica e frutuosa para todos.

Agradeço aos dezfotógrafos que, com dez páginas, cada um, brindam-nos aqui com suas imagens. Foi um privilégio poder acompanhar a evolução de seus trabalhos.

Roberto Cecato
Back to Top